Ilha Grande

Imensamente bonita e selvagem...
Ilha Grande fica no litoral sul do Rio de Janeiro, à uma hora e meia de barco de Angra dos Reis, é composta de 106 praias, cada uma com um atrativo especial, embelezando o cenário natural da ilha.
Paisagens paradisíacas, cardumes coloridos, grutas que se abrem ao mar, animais silvestres, plantas exóticas, quedas d’água, piscinas naturais fazem da ilha um pedaço do paraíso junto à Mata Atlântica.
A Ilha Grande guarda também alguns marcos históricos como a Colônia Penal Cândido Mendes em Dois Rios, até Graciliano Ramos ficou encarcerado por lá, hoje nesse local funciona a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e assim como este edifício outros faz a história local.
A ilha conserva a simplicidade fazendo o forte do lugar o entretenimento com a natureza.
O luxo nas hospedagens não existe, os quartos não possuem TV, na cidade há apenas um orelhão, carros não podem circular por aqui, mas para quem procura o turismo saudável ofertado pela natureza é o lugar certo.
Deixe-se surpreender com as atrações naturais que a ilha oferece. Mergulhe na tranqüilidade de suas águas ou no emaranhado de suas trilhas e reponha as energias antes de voltar para casa.

O DDD de Ilha Grande é (0xx 24). 


Partindo de São Paulo, vá pela Dutra até São José dos Campos e entre na Rodovia dos Tamoios até Caraguatatuba. Em seguida tome a BR-101 e siga até Angra dos Reis (RJ), são 397 km.
Para ir às praias de Ilha Grande (RJ), pode-se alugar barcos no Cais de Santa Luzia em qualquer horário, custa a partir de U$35.
Nos finais de semana e feriados as balsas saem de Angra até a Vila do Abraão (centro comercial de Ilha Grande), a travessia pode levar de 40 minutos à uma hora e meia.às saídas são as 9h00 e às 17h30 e voltam as 16h (o preço dessa travessia é de U$3).
A travessia pode também ser feita de barco e sai do Cais da lapa, em Angra (o bilhete custa U$5)
Na Vila do Abraão, há um quiosque da Associação dos Barqueiros (fone 3365-3165) que oferece 5 passeios de escuna, com duração de um dia e a lotação é de 20 a 30 pessoas.
A empresa Barca S.A. faz a travessia diariamente com duração de 1h15 e 1h30, sai diariamente as 8h00 e às 15h30.
Outra opção também é dirigir-se até o cais de Angra e contratar um barco menor. Informe-se se a pousada que você vai se hospedar na ilha não tem seu próprio traslado.


A Ilha é cortada por trilhas, sugerindo que seja conhecida a pé, está certo quem afirma que caminhar pela ilha significa por os pés na Mata Atlântica (e de uma Mata intocada desde a época do descobrimento).
Andar pela ilha é descobrir o que a natureza pode oferecer desde o contato com borboletas em todo o trajeto, como o grito dos macacos que chamam a atenção do visitante em todo o percurso. Nos caminhos a paisagem é exuberante, crie coragem e ande.
Ninguém chega a ilha de carro, deverá deixa-los em Angra ou em Mangaratiba, mas se nem mesmo assim quiser andar existem alguns passeios de barco que abrange os 36 quilômetros de área que a ilha possui.
Os roteiros de escuna são:
  • Lagoa Azul, Freguesia de Santana e Saco do Céu
  • Lopes Mendes, Saco das Palmas e Ilha do Morcego
  • Gruta do Acalá, Lagoa Verde e Lagoa Azul
  • Aventureiro e Parnaioca
  • Lopes Mendes, Caxadaço, Dois Rios e Ilha Jorge Grego


A ilha não é voltada ao comércio, vive do turismo, mas a vila conta com uma infinidade de pequenas lojas, onde são vendidas lembrancinhas, camisetas e vários outros souvenires para turista


Quando Ir: Evite Reveillon e Carnaval (muita gente, muito caro e falta tudo)
Vá no verão, mas é no final da primavera que os preços são atrativos e ainda conseguirá sol.


Muito, muito forró, animam as noites da ilha.
-  Bar da Bossa: Prove o vinho com morango
Se por um presente divino durante sua permanência na ilha fizer noites claras, faça um passe1 até o Saco do céu e a Enseada das Estrelas.
Bar Verdinho da Ilha:  Rua Getúlio Vargas, Vila do Abraão - Ilha Grande    


Uma visita a Ilha Grande de 7 dias, não fica caro, você pode gastar U$ 300, com uma bela companhia...

ficar.gif (1080 bytes)
A maioria das pousadas se concentram na Vila de Abraão, onde é mais fácil o ir e vir das embarcações que levam às principais atrações da ilha, mas se o roteiro que planejou inclui sossego, opte pelas pousadas do Bananal.

  • Pousada Água Viva: É a mais requintada da Vila do Abraão. Possui quartos confortáveis e uma gostosa varanda de frente para a enseada. Rua da Praia, Vila do Abraão (fone 3361-5166).
  • Pousada Sankay: Fica longe do centro, na Praia do Bananal, mas é a mais equipada da ilha, com ancoradouro, passeios de caiaque e piscinas para crianças. Nas diárias estão inclusos café da manhã, uma refeição e traslado de Angra (ida e volta). Enseada do Bananal (fone 3363-1090).
  • Pousada Tropicana: Fica perto do cais, é simpática com decoração simples e um jardim lindo na entrada. Se possível peça o quarto da parte superior que tem vista para o mar e rede na sacada. Bem localizada, oferece passeios de barco, quartos confortáveis com TV, ar-condicionado e restaurante. Rua da Praia, Vila do Abraão (fone 9991-6303).
  • Pousada Solar da Praia: Frente para o mar. Rua da Praia, 32 (fone 3361-5043)
  • Portal dos Borbas: Fica próximo a mata, um pouco afastado, os quartos têm vista para um jardim interno. Rua das Flores, 4 (fone 3361-5085)
  • Pousada Eco & Dive Resorts: Uma das mais sofisticadas da ilha. Enseada do Bananal (fone 3367-2274)
  • Pousada Recanto das Estrelas: Rua Dna.Romana, 359 – Recanto das Jaqueiras (fone 9991-7602).
  • Pousada Canto da Praia: Rua da Praia (fone 0xx21 9974-7871)
  • Pousada Maria Bonito: Praia da Passaterra – Enseada Sítio Forte – 1h20 de barco (fone 3365-0704).
  • Pousada dos Meros: Rua Getulio Vargas, 719 (fone 0xx21 594-0225)
  • Pousada da Caúca: R.Getúlio Vargas, 300 (fone 0xx21 9985-9910)
  • Pousada Armação dos Anjos: Tr. Buganville (fone 0xx21 683-2972)
  • Recanto dos Pássaros: Praia de Maguariqueçaba – Enseada Sítio Forte – 1h de barco desde Angra dos Reis (fone 0xx24 3365-2865)
  • Pousada Mar da Tranqüilidade: Rua Profa. Alice Kury da Silva, 6 (fone 3365-2863)
  • Pousada Só Natureza: Rua Projeta A, 41 (fone  3361-5098 ou 0xx11 32842999)
  • Pousada Ilhazul: Rua Amâncio Felipe   de Sousa, 40 (fone 3361-5091 ou 0xx11 3284-2999)
Em toda a ilha come-se muito peixe e frutos do mar, que figuram como a principal sugestão dos cardápios dos vários restaurantes da ilha.
Nos passeios de barcos para Freguesia de Santana os próprios barqueiros costumam encomendar o almoço dos passageiros, mas se não tiver pressa e quiser escolher o que comer  e onde pode faze-lo esperando meia hora ou mais para saborear seu pedido:
  • Casarão da Ilha: O melhor restaurante da ilha, os pratos servem três pessoas, uma boa pedida é o peixe a brasileira  e geralmente há som (MPB) ao vivo.
  • Lagoa Azul: Fica na Praia de Japaris, prove os mexilhões cultivados pelo restaurante e servidos a vinagrete.
  • Bar da Bossa: Som e boa comida. Experimente a moqueca de peixe e prove o vinho com morango (aconselha-se dividir, pois o copo traz aproximadamente um litro de drinque)
  • Gata Russa: Serve receitas típicas caiçaras, muito apetitosas, como peixe com banana ou com farofa e a apetitosa lula recheada.

Existem outras boas opções na Vila do Abrão e na Bouganville, uma espécie de mini-shopping, há casas que servem refeições simples e bem baratas

  • Não deixe de fazer um passe1 de saveiro em torno da Ilha Grande.
  • Uma visita a Ilha Castelhano
  • Se você estiver programando sua viagem para junho não perca dia 29 a procissão de São Pedro
  • As trilhas que levam as praias, principalmente a que segue para Lopes Mendes, que é a praia mais bonita da ilha.
  • Um passe1 de barco pela Lagoa Azul
  • Mergulho: no Saco do Céu; na Praia Vermelha e no Sítio Forte, onde há navios náufragos.
  • Passeie por Palmas, um vilarejo de pescadores
  •  Não deixe de provar a moqueca de camarão do Casarão e a comida caseira da Casa da Sogra ambos na vila do Abraão.
  • Para que gosta de caminhar e de asa delta, suba até o Pico do Papagaio (900 metros), a subida demora 4h00
  • Faça um passe1 de barco contornando toda a ilha, parando por Caxadaço, a Cachoeira do Aventureiro e a Parnaioca
  • Uma visita à Cachoeira da Feiticeira e no caminho admirar o Aqueduto, construído para abastecer a região durante o império de D. Pedro I.